top of page

4 de Abril

CELSO LAFER e ANTÔNIO PENTEADO MENDONÇA

CELSO LAFER, nascido em São Paulo, em 1941, tem o grande mérito de percorrer, com igual proficiência e brilho, várias áreas das ciências humanas, ligadas ao campo do direito internacional público, da ciência política e da teoria geral do estado. Suas incursões no terreno literário incluem Gil Vicente e Camões (1978), Desafios – ética e política (1995) e JK e o programa de metas (1956-1961) (2002). Recebeu o Prêmio Jabuti em 1989 por A Reconstrução dos Direitos Humanos - um diálogo com o pensamento de Hannah Arendt e o Prêmio da APCA de 2013 na área Biografia/Memória, pelo livro Norberto Bobbio: Trajetória e Obra. Em 2006 foi titular da cátedra Países e Culturas do Sul, do Centro John W. Kluge da Biblioteca do Congresso dos EUA. Tem obras publicadas em inglês, espanhol, italiano e alemão.


Celso Lafer graduou-se pela Faculdade de Direito da USP em 1964 e, tendo percorrido os diferentes graus da carreira docente, tornou-se professor titular do Departamento de Filosofia e Teoria Geral do Direito da referida Faculdade, em 1988. Obteve o Ph.D. em Ciência Política na Universidade de Cornell, Estados Unidos, em 1970, e a livre-docência em Direito Internacional Público pela Faculdade de Direito da USP, em 1977. Doutor Honoris Causa da Universidade de Buenos Aires (2001), da Universidade Nacional de Córdoba, Argentina (2002), da Universidade de Tres de Febrero-UNTREF, Argentina (2011), da Universitè Jean Moulin Lyon 3 (2012), da Universidade de Haifa (2014), da University of Birmingham (2014) e Honorary Fellow da Universidade Hebraica de Jerusalém (2006).


É importante destacar que, mantendo suas atividades docentes e intelectuais, Celso Lafer dedicou-se também à vida pública, tendo sido Ministro de Estado das Relações Exteriores em 1992 e em 2001-2002, e Ministro de Estado do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, em 1999. De 1995 a 1998 foi embaixador, chefe da Missão Permanente do Brasil junto às Nações Unidas e à Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra. Em 1996, foi o presidente do Órgão de Solução de Controvérsias da Organização Mundial Comércio e, em 1997, do Conselho Geral da referida organização. Presidiu, na OMC, em 1998, painel sobre a Índia e, em 2010, sobre os Estados Unidos.


É presidente do Conselho Deliberativo do Museu Lasar Segall, da Fundação Cultural Ema G. Klabin. Foi presidente do Conselho Jurídico da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), do Conselho de Administração da Metal Leve S/A Indústria e Comércio (1993-1995), conselho que integrou desde 1971 e do qual foi vice-presidente. Em 2001, recebeu o Prêmio Moinho Santista na área de Relações Internacionais. Desde 2002, é membro da Corte Permanente de Arbitragem Internacional de Haia. Integra, desde 2005, o Conselho de Administração de Klabin. De 2007 até julho de 2011 foi Vice-presidente do Conselho de Administração da Associação Pinacoteca Arte e Cultura. De 2005 até 2011 foi membro do Conselho de Administração da Fundação OSESP e atualmente integra o seu Conselho de Orientação. De 2007 a 2015, presidiu a FAPESP. Integrou o Conselho Deliberativo do Instituto de Estudos Avançados da USP. É Presidente do Conselho Deliberativo da Unibes e Presidente do Conselho Consultivo do Hospital Israelita Albert Einstein. Em 2015 recebeu o Prêmio Professor Emérito – Troféu Guerreiro da Educação Ruy Mesquita, concedido anualmente pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). Membro do Instituto dos Advogados do Brasil (IAB) (1977) e do Instituto dos Advogados do Estado de São Paulo (IASP) (1975).


É, desde 2004, membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Em 2006 tornou-se o quinto ocupante da cadeira 14 da Academia Brasileira de Letras. E em 2014 foi eleito Membro da Academia Paulista de Letras, onde ocupa a cadeira 23.

 

 

ANTÔNIO PENTEADO MENDONÇA, formado pela Faculdade de Direito da USP, com especialização na Alemanha e na Fundação Getúlio Vargas, é presidente da Academia Paulista de Letras, conselheiro do Conselho Superior de Direito da Fecomércio São Paulo, da AIDA/Brasil – Association Internationale des Droit des Assurances, presidente do Conselho Consultivo da Associação Paulista de Técnicos de Seguros, membro da Academia Paulista de História e da Academia Paulista de Letras Jurídicas, membro e conselheiro da Academia Nacional de Seguros e Previdência, diretor jurídico da ABGR – Associação Brasileira de Gerência de Riscos, sócio da IBA – International Bar Association e do Instituto dos Advogados de São Paulo, presidente da Comissão de Estudos de Seguros e membro da Câmara de Mediação e Arbitragem do IASP – Instituto de Advogados de São Paulo, membro do Corpo Permanente de Árbitros da CIESP – Câmara de Mediação e Arbitragem de São Paulo, membro da Comissão Examinadora do 183º Concurso para Ingresso na Magistratura/SP, do Conselho Editorial da EDUSP – Editora da USP, colunista do Estado de São Paulo, da Tribuna do Direito, articulista do Jornal da Tarde, produtor e apresentador dos programas Seguros e Crônica da Cidade da Rádio Estadão, do boletim diário Siga Seguro, da BandNews e Vice-Mordomo dos Hospitais da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Publicou mais de 1600 artigos técnicos sobre seguros, previdência privada, planos de saúde e seguridade social, mais de 280 artigos políticos/econômicos e sobre história do Brasil e diversos trabalhos acadêmicos pela Fundação Getúlio Vargas, pela FIA/FEA/USP e pela imprensa especializada. É autor dos livros: Crônica da Cidade; Crônicas de amor e Outras histórias; A cidade em movimento; O toque do verde; Temas de seguro; Livro de assinaturas; capítulo VIII da Edição Comemorativa dos 20 Anos da Constituição Federal de 1988. Desde 2005, ocupa a cadeira número 35 da Academia Paulista de Letras.




bottom of page