logo.png

VAMOS FALAR DE SHAKESPEARE
PRIMEIRO EVENTO DA SÉRIE LITERÁRIA DA
FUNDAÇÃO MARIA LUISA E OSCAR AMERICANO

Fernanda Medeiros & Liana Leão

com a Incrível Trupe de Três

Valéria Marchi, Tuna Dwek e Marcos Suchara

23 de abril de 2022

10H às 17 h

intervalo almoçO, 12H-14h

Logo_fmloa.png

INICIATIVA CULTURAL

COMPRA ON-LINE SYMPLA

MAIORES INFORMAÇÕES:

sympla-logo.png
grid branco.png

FUNDAÇÃO MARIA LUISA E OSCAR AMERICANO

Av . Morumbi, 4077 - Morumbi

Preço: R$200

Valete no local

Almoço opcional:  R$55

(prato principal, suco e sobremesa)

Screen Shot 2020-11-01 at 13.50.27.png
361-3610785_the-days-of-gods-wicker-man-animal-mask-gigapixel-lines-scale-4_00x.png

São Paulo, 2022... depois de dois anos em que o setor artístico e os encontros culturais sofreram imenso impacto em todo o mundo por conta da pandemia, é com grande satisfação que a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano retoma sua programação presencial, ampliando consideravelmente suas realizações em torno das artes e da cultura. Em março de 1974, dois anos após o falecimento de sua esposa, Maria Luisa, o engenheiro Oscar Americano instituiu a Fundação, doando à cidade de São Paulo esse equipamento cultural tão especial: além dos 75 mil m² que abriga uma das áreas verdes mais exuberantes e preservadas da capital paulista, a casa modernista em que viveram com os filhos durante duas décadas e a coleção de obras de arte. À tradicional série de música da Fundação, realizada há mais de 40 anos, junta-se agora uma série literária, que, em formato dinâmico e diferenciado, imersivo, homenageia alguns dos(as) maiores escritores(as) da história. No ano do centenário da Semana de Arte Moderna, para dar início à nossa série literária, que melhor escolha do que William Shakespeare, considerado o mais influente dramaturgo de todos os tempos e, nas palavras de nossa curadora, Fernanda Medeiros,

o grande antropófago? Abril é o mês do nascimento e da morte do bardo inglês. Ao longo de 2022 outras quatro personalidades do mundo literário serão homenageadas: Fernando Pessoa, Nelson Rodrigues, José Saramago – cujo centenário se celebra esse ano – e Clarice Lispector. Agradeço a Fernanda Medeiros e Liana Leão por terem aceitado o desafio de serem as curadoras desse primeiro evento e a Valéria Marchi, Tuna Dwek e Marcos Suchara, a Incrível Trupe de Três, cuja participação, mais do que especial, dará ainda mais vida aos textos de Shakespeare. Durante essa jornada, aproveitem para visitar a exposição temporária sobre Shakespeare, o precioso acervo da instituição e o esplendoroso parque que nos circunda. Bem-vindas e bem-vindos à Fundação Maria Luisa e Oscar Americano e um excelente evento para todas e todos!

 

 

 

Eduardo Monteiro

Diretor Cultural

MANHÃ

10H ÀS 12H

 

A ÉPOCA, O AUTOR, A OBRA O MUNDO

 

DE CABEÇA PARA BAIXO NA MODERNIDADE NASCENTE     

 

A INGLATERRA E O TEATRO: IDADE MÉDIA E RENASCIMENTO     

 

A VIDA DE SHAKESPEARE     

 

A OBRA DE SHAKESPEARE

VAMOS FALAR DE SHAKESPEARE RECORTES E COLAGENS

ABERTURA DE EXPOSIÇÃO

TARDE

14H ÀS 17H

 

GRANDES TEMAS SHAKESPEARIANOS NO VERBO DO TEATRO

 

O PODER Fragmentos de Henrique VI

 

O AMOR? Fragmentos de Romeu e Julieta; A megera domada; Antônio e Cleópatra

 

O CIÚME Fragmentos de Otelo; O conto do inverno; As alegres comadres de Windsor

 

O MERGULHO EM SI Fragmentos de Ricardo III; Hamlet; Macbeth; Bom é o que acaba bem

 

SHAKESPEARE NO MUNDO

painel-final2.jpg
Untitled-8.png
Untitled-7.png
CURADORIA_3.png
CURADORIA_2.png

FERNANDA MEDEIROS é professora associada de Literatura Inglesa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mestre e doutora em Letras, fez estágio pós-doutoral sobre o diálogo de ficcionistas brasileiros contemporâneos com a obra de William Shakespeare. Enquanto vice-presidente do CESh (Centro de Estudos Shakespeareanos), organizou os eventos "Shakespeare Leitor, Leitores Brasileiros de Shakespeare" (Fundação Biblioteca Nacional) e "Noite de Shakespeare no Poeira" (Teatro Poeira), ambos em 2016, comemorando os 450 anos desde a morte de Shakespeare. Foi coeditora convidada (com Leonardo Bérenger) do número dedicado a Shakespeare do periódico Tradução em Revista (2018);  é autora de inúmeros artigos e capítulos de livros sobre temas relacionados ao universo shakespeariano e co-organizadora, com Liana Leão, da coletânea O que você precisa saber sobre Shakespeare antes que o mundo acabe (Nova Fronteira, 2021). Colaborou com a preparação de notas e introduções ao volume das tragédias de Shakespeare (Editora Nova Fronteira, 2022).

LIANA LEÃO é Professora Titular de Literatura na Universidade Federal do Paraná, com Doutorado em Teoria Literária pela Universidade de São Paulo. Organizou as traduções de Barbara Heliodora em William Shakespeare: Teatro Completo (3 vols, Nova Aguilar, 2016) e dois boxes com 3 volumes Grandes obras de Shakespeare (3 vols. Nova Fronteira, 2017 e 2021). Co-organizou o livro O que vc precisa saber sobre Shakespeare antes que o mundo acabe , com Fernanda Medeiros (Nova Fronteira, 2021); Shakespeare, sua época e sua obra (2008) e Reflexões shakespearianas (Lacerda Editores, 2006). É editora do arquivo digital Global Shakespeares do MIT, fundadora do canal de youtube Shakespeare Brasil (UFPR), e membro do Conselho Consultivo da Enciclopédia Digital de Shakespeare da Universidade de Stanford (2020).

Cadeiras vermelhas
ATOR_1.png

Com trajetória marcada pela montagem dos clássicos, em especial Shakespeare, MARCOS SUCHARA trabalhou intensamente no teatro paulista nos últimos trinta anos, ao lado de grandes diretores, atores e mestres do teatro:

 Ron Daniels: Hamlet (2012), Macbeth e Medida por Medida (2015); Ulysses Cruz: Macbeth (1992) Péricles (1995), Rei Lear (1996), Hamlet (1997) e Através de Um Espelho (2014); Jô Soares: Ricardo III (2006); Ruy Cortez: Réquiem Para o Desejo (2018); Mika Lins: Dueto para Um (2010) e Tartaruga de Darwin (2017); Kiko Marques: A Princesinha Medrosa (2017); Marcelo Lazzaratto: Ricardo III (2014); Regina Galdino: Macbeth (2007). 

Na dança, foi dirigido por Sandro Borelli:  A Metamorfose (2002), Kasulo (2002),  O Processo (2003) e Gárgulas (2004);  Renata Melo: Passatempo (2002). 

Atuou em diversas montagens de Shakespeare ao lado de atores como Paulo Autran, Cleyde Yáconis, Paulo Goulart, Stênio Garcia, Antônio Fagundes, Thiago Lacerda, Marco Antônio Pâmio e Sylvio Zilber. 

Estudou teatro com Myriam Muniz e Antunes Filho e dança com Patrícia Noronha. 

Na TV Globo participou de séries e novelas como Mad Maria (2005), Alma Gêmea (2005), O Caçador (2014)  e na Tv Cultura em Terra Dois (2017) No Canal Brasil, atuou na série À Mesa (2021), com direção de Rubens Rewald (estreia 2022).

Durante a pandemia, com os teatros fechados, realizou diversos trabalhos on-line. Com o diretor  Ruy Cortez e a diretora Marina Nogaeva Tenório, atuou no documentário "Desmontagem - As Três Irmãs e a Semente da Romã”, junto ao Sesc Pompeia - SP. Com direção de Valéria Marchi atuou no personagem-título da peça “Macbeth”, de Shakespeare. Atualmente está em processo de ensaio de "Play Beckett", com direção de Mika Lins, estreia em Maio de 2022.

CURADORIA_1.png

TUNA DWEK, atriz formada pela Escola de Arte Dramática –EAD/USP e Ciências Sociais pela PUC-SP e Université Paris I, Panthéon Sorbonne. Jornalista, tradutora, repórter colaboradora da Folha de São Paulo, Crítica de Cinema no Blog de Cinema de Rubens Ewald Filho, no site Magicbus e Crítica de Cinema na Revista da Cultura.

Condecorada como Chevalier dans L Ordre des Arts et Lettres pelo governo da França. Possui mais de uma dezena de prêmios de Melhor Atriz tanto no cinema quanto no teatro. Recentemente recebeu o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Atriz Coadjuvante em peça de Teatro e o Prêmio Aplauso Brasil (2019) por A "Noite De 16 de Janeiro" com direção de Jô Soares. Além do Life Achievement Award, prêmio pela carreira no 10˚ LABRFF 2017.

Locutora, tradutora e intérprete em eventos internacionais ligados às Artes Cênicas. Foi intérprete de Luciano Pavarotti, Vanessa Redgrave, Isabelle Huppert, Catherine Deneuve, Roman Polanski, Peter Brook, Kurt Masur, Maria Volonté, Ariane Mnouchkine, Fanny Ardant, Patrice Chéreau, Dominique Blanc.

Atuou em diversas novelas, e a mais recente é "I love Paraisópolis", de Alcides Nogueira e Mário Teixeira, na Rede Globo. Fez minisséries como "Um só coração" e "JK" de Maria Adelaide Amaral e Alcides Nogueira, e filmes como "Marighella", de Wagner Moura.

Peças recentes: "As Meninas", direção de Yara de Novaes, "Conto de Inverno", de Shakespeare, direção de Marco Antonio Pâmio, "Tróilo e Créssida", de Shakespeare, direção de Jô Soares. "A Tartaruga de Darwin", de Juan Mayorga, direçāo de Mika Lins, "A noite de 16 de Janeiro", com direção de Jô Soares. É uma das criadoras do canal do youtube Revelando Shakespeare

ATRIZ_2.png

VALÉRIA MARCHI, Mestranda no Depto de Estudos Lingüísticos e Literários em Inglês (FFLCH/USP). Bacharel em Letras (Português/Alemão) pela FFLCH/USP. Possui licenciatura em Letras (Português) pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP). Atriz formada pela Escola de Arte Dramática (EAD/ECA/ USP), diretora e professora de teatro.

Ministra cursos e oficinas em: Interpretação, Trabalho Corporal para Atores, História do Teatro, Literatura Dramática e Teatro de Shakespeare. É Professora de Teatro na ELA – ESCOLA LIVRE DE ARTES (@ela. escolalivredeartes. É uma das fundadoras do GREAT – Grupo de Estudos de Adaptação e Tradução (2014) com orientação do Prof. Dr. John Milton (FFLCH/USP). Criadora do canal no Youtube REVELANDO SHAKESPEARE (@revelando_shakespeare). Participa do programa TRÍPTICO 247, falando sobre ARTE, TEATRO E LITERATURA, no canal do Youtube da TV 247. Atriz do espetáculo "HAMLET-EX-MÁQUINA" encenado pelo 42 Coletivo Teatral (@42coletivo). Diretora do espetáculo “MACBETH”, de William Shakespeare, com tradução de Lawrence Flores Pereira, encenado pela TRUPE DO BARDO. https://linktr.ee/valeria.marchi